Cosmópolis faz descarte correto de lâmpadas tóxicas

Cosmópolis faz descarte correto de lâmpadas tóxicas

Untitled-1

As lâmpadas florescentes utilizam mercúrio entre seus componentes, um metal líquido que quando descartado incorretamente contamina o ambiente, podendo gerar problemas de saúde pública. Ao romper-se, uma lâmpada fluorescente emite vapores de mercúrio que são absorvidos pelos organismos vivos, contaminando-os e, se forem lançadas em aterro, as lâmpadas contaminam o solo e, mais tarde, os cursos d’água, chegando à cadeia alimentar.

Por esse motivo é preciso fazer o descarte correto desse material. Em Cosmópolis, a prefeitura faz o recolhimento desse material para tirá-lo de circulação. A população que tiver essas lâmpadas em casa deve leva-las até a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, localizada na rua Max Hegert, número 1052, de segunda a sexta-feira, das 08h00 até às 17h00.

“Se forem lançadas em aterro as lâmpadas contaminam o solo”

Após recolhidas, as lâmpadas são armazenadas devidamente até atingir uma certa quantia, assim, é contratada uma empresa do ramo de logística reversa, que ficará responsável por fazer o descarte adequado desse material. Segundo Fernando Ap. Costa, técnico em Meio Ambiente da Prefeitura de Cosmópolis, “No último recolhimento e destinação foram recolhidas aproximadamente 6.700 lâmpadas, atrelando um custo aproximado de R$ 4.000,00 ao processo”, afirma.

Em Cosmópolis, Além das lâmpadas, os pneus sem uso, resíduos da construção civil, lixo hospitalar, eletroeletrônicos, resíduos de poda de árvores, entre outros, também são recolhidos separadamente do lixo comum. “Todos estes resíduos recebem um tratamento especial e são destinados conforme suas características”, explica Fernando.

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale aqui
1
Olá, tudo bem !
No que posso te ajudar ?
Powered by