Como identificar um bom negócio?

Como identificar um bom negócio?

4. Startup

Está à procura de um bom investimento e quer receber dicas legais? Então, O Minuto jornal dá uma ajuda. É verdade que sempre aparecem matérias e artigos orientando sobre como as Startups devem encontrar seu investidor, qual pode ser o melhor caminho e quando, mas e o investidor? O que ele pode fazer para encontrar a melhor oportunidade na hora de escolher uma empresa para investir? E quando investir? Segundo Lucas de Oliveira, sócioFundador da AR Capital Investimentos, as três dicas abaixo são úteis no momento de sentir se aquele negócio é uma boa jogada.

Invista no presente

Várias Startups resolvem problemas do futuro, ou seja, criam soluções tecnológicas que não serão implantadas agora, e sim, daqui há alguns anos. Porém, para o investidor, o interessante é o presente.

2 – Aposte nas pessoas

O investidor pode até não gostar das ideias da Startup, mas acredita no empreendedor por trás do negócio.

3 – Considere a experiência

A chance de um empreende- dor cometer o mesmo erro duas vezes é muito pequena, então valo- rize pessoas que já passaram por dificuldades e, inicialmente, falharam ao investir em uma nova ideia. Segundo Lucas de Oliveira, depois de identificar em qual negócio é vá- lido investir, o próximo passo é falar sobre o obstáculo do investimento. “É verdade que no Brasil existem milhares de tipos de investimentos, mas o segredo é saber qual modelo usar em cada projeto”, afirma. Conheça e encontre qual modalidade de investimento se encaixa em seu perfil.

1- Equity crowdfunding

O investidor com um poder aquisitivo baixo (com pouco dinheiro disponível para usar no negócio) deve optar pelo Investimento coletivo em uma Startup. Geralmente este investimento se inicia através de uma plataforma online (um site), em que há inúmeros investidores juntos apoiam o mesmo empreendedor. Todos aqueles que apostaram no negócio recebem títulos (cédulas, papéis que representam algum valor), que no futuro poderão ser trocados por ações da empresa.

2- Venture Capital

Com um investimento mais robusto disponível, ou seja, uma maior quantidade de dinheiro livre para aplicar, colocar em um negócio, o investidor já contém participações acionárias da empresa e já aposta em lucros maiores, a Startup se encontra bem mais madura e já passou pela fase de testes.

3 – Private equity

Nesse modelo, a empresa se encontra consolidada e já chegou a receber outros investimentos anteriormente. Assim, o projeto tende a tomar um tamanho maior ao atingir o mercado e/ou uma expansão dos negócios, já que este tipo de investimento é normalmente utilizado para que a empresa entre na bolsa de valores.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale aqui
1
Olá, tudo bem !
No que posso te ajudar ?
Powered by