Carpinteiro que lutou na 2ª Guerra Mundial é eternizado

Carpinteiro que lutou na 2ª Guerra Mundial é eternizado

2. Brasil

Quando tinha apenas 19 anos, Angelo Salmistraro foi enviado para combater junto com a Força Expedicionária Brasileira (FEB) as tropas nazistas alemãs. Morador de Cosmópolis, fez parte de um dos conflitos mais sangrentos e importantes da história, a 2ª Guerra Mundial. Depois de 70 anos, as lembranças do período sobrevivem nos objetos e no livro do soldado que faleceu há quase 25 anos.

As tropas brasileiras foram enviadas à Itália para combater o exército alemão em 1944, Salmistraro era um mero carpinteiro, jamais podia imaginar que seria convocado para lutar em uma guerra mundial. Ele foi chamado em 1942 e se dirigiu ao Rio de Janeiro, onde ficou até a data de partir para o combate dois anos depois. O soldado ainda era solteiro, apenas um jovem, um dos 25 mil pracinhas da FEB que foram enviados à Itália para integrar as forças aliadas contra o nazismo e o fascismo na 2ª Guerra Mundial.

Nos anos em que ficou na Itália a vida se tornou uma luta diária por sobrevivência e honra. O medo da morte não impediu o soldado de lutar. Nos momentos em que não estava em combate Salmistraro tocava gaita, uma maneira de sentir qualquer outra coisa que não fosse relacionada a guerra. Sabe-se que os pracinhas brasileiros foram enviados a guerra no improviso, muitos não sabiam sequer atirar. Mas Salmistraro não se abalou, passou 8 meses em combate, o carpinteiro de Cosmópolis fez parte de um dos momentos mais importantes da história. Todas as lembranças foram escritas num livro que o soldado guardou e que hoje é uma relíquia da família nas mãos de sua filha.

Salmistraro e os demais pracinhas de Cosmópolis que lutaram na 2ª Guerra Mundial tiveram seus nomes escritos numa placa comemorativa na Praça da Pátria, no bairro Santana. O pracinha lutou e venceu, voltando para sua terra para construir sua família.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale aqui
1
Olá, tudo bem !
No que posso te ajudar ?
Powered by