Interesse por foodtrucks cai 51%

Interesse por foodtrucks cai 51%

Ocupado por marcas consagradas buscando novos canais, mas principalmente por empreendedores individuais, o mercado de quiosques, barraquinhas de rua e foodtrucks foi uma grande tendência: entre julho de 2013 e agosto de 2015 o interesse do público aumentou em 12 vezes. Mas desde então, encontra-se em uma ladeira sem freio.

De carrinho em carrinho, o setor de comida de rua no Brasil movimentou R$ 20 bilhões em 2014, segundo a Euromonitor, o que representa um crescimento efetivo de 103,8% desde 2009. Por outro lado, uma análise recente do Grupo la Torre mostrou que em período próximo o interesse do público cresceu exponencialmente (infográfico). Segundo Thais Ghedin, consultora de marketing do grupo, “esta divergência é um sinal de que se agitou muito, mas não se vendeu tanto”.

O desinteresse do público significa apenas que há uma menor demanda orgânica (espontânea) de novos clientes. Este resultado afeta principalmente os empresários de marcas de alimentação já consagradas que viram nos foodtrucks uma oportunidade de divulgação.  Para o microempreendedor, a solução é investir em ações de fidelização do cliente e planejar o futuro. Eduardo Maróstica, professor- doutor da FGV e especialista em empreendedorismo, conclui que “muitos empreendedores, principalmente jovens, viram neste mercado uma oportunidade de ganhar dinheiro rápido. Eu vejo uma outra figura onde deve-se ter uma visão de longo prazo e plantar para colher. É mais difícil trocar o pneu com o carro andando”

2. Café empreendedor - infográfico

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale aqui
1
Olá, tudo bem !
No que posso te ajudar ?
Powered by