Investimentos a curto, médio ou longo prazo?

Investimentos a curto, médio ou longo prazo?

Em termos gerais, existem no mercado financeiro três principais tipos de perfil de investidores:

Perfil Conservador: Tipo de investidor que tem como prioridade a segurança do investimento, ou seja, prefere aplicações que ofereçam o menor risco possível para que não haja perda de dinheiro no prazo desejado.

Perfil Moderado: Tipo de investidor que aceita investimentos moderadamente mais arriscados, mas que ainda ofereçam uma certa segurança, visando uma maior lucratividade com as aplicações.

Perfil Arrojado:  Tipo de investidor com maior grau de conhecimento do mercado financeiro que aceita investimentos mais arriscados para obter maiores lucros.

Entre os objetivos financeiros, os perfis podem ser de curto, médio ou longo prazo. Confira as características de cada um deles para entender porque é importante determinar seu objetivo antes de escolher onde investir:

Curto prazo (investimentos de até dois anos)
Criar reservas de emergência para casos de uma doença inesperada ou a perda do emprego, trocar de carro ou viajar são exemplos de objetivos financeiros de curto prazo, ou seja, aqueles onde a expectativa de realização seja dentro de até dois anos a partir da data do investimento. De maneira geral, um objetivo de curto prazo tem como principal característica a atenção à liquidez (facilidade de converter o ativo em dinheiro), que deve ser preferencialmente uma liquidez diária. A importância dessa liquidez é justamente para que a aplicação possa ser resgatada a qualquer momento sem que haja perda do dinheiro investido. O mais indicado é que a opção seja por investimentos de perfil mais conservador, onde os riscos são menores, e de renda fixa, onde é possível prever qual valor será resgatado no término do prazo do investimento.

Médio prazo (investimentos de dois a cinco anos)
Nos objetivos financeiros de médio prazo já é possível deixar a liquidez diária de lado e buscar investimentos que ofereçam maior rendimento, mesmo que com um risco maior do que os investimentos mais conservadores, pois devido ao prazo maior para realização do objetivo, é possível deixar a aplicação parada até a data final do contrato. Investimentos com rendimentos atrelados à inflação, por exemplo, são boas opções com maior rentabilidade.

Longo prazo (investimentos acima de cinco anos)
Investimentos com objetivo de utilização futura, como uma aposentadoria, ou para pagamento da faculdade de filhos que acabaram de nascer, permitem opções com maiores riscos, pois devido ao longo prazo em que ficarão aplicados, em casos de rendimentos negativos, é possível recuperar o que foi perdido até a data do resgate dos ativos. A recomendação é você torne suas aplicações mais conservadoras ao longo do tempo conforme for chegando mais perto do seu objetivo para diminuir os riscos de perda.

Independente da opção escolhida, seja de curto, médio ou longo prazo, e do seu perfil investidor, a melhor maneira de obter bons lucros e evitar perdas significativas é diversificar sua carteira de investimentos para que uma aplicação compense outra, caso ocorra algum imprevisto. E quanto mais aumentar o seu capital ao longo do tempo, mais investimentos devem ser feitos, a fim de melhorar suas garantias de um futuro, próximo ou distante, com uma boa rentabilidade.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale aqui
1
Olá, tudo bem !
No que posso te ajudar ?
Powered by