Entrevista com o jovem empresário Lucas Bibe

Entrevista com o jovem empresário Lucas Bibe

O jovem empresário Lucas Bibe, responsável pelas empresas do grupo BNC e também pela Yellow Solar Energy, com sedes nas regiões de Paulínia e Campinas, assumiu os negócios do irmão, o também empresário Arão Bibe, após o seu recente falecimento, em decorrência de uma esferocitose, no auge do seu sucesso profissional.

Jovem e determinado, Arão começou a trabalhar cedo, aos 15 anos, no almoxarifado de uma obra em uma usina de álcool, e desde então não parou mais, até criar e consolidar em 2007 sua primeira empresa, a BNC Consultoria, especializada em fiscalização e controle de qualidade de grandes obras na parte de ampliação, reformas e modernização de refinarias. Logo em seguida ele fundou a BNC Instrumentação, com foco em instrumentação, calibragem e energia renovável dentro dessas refinarias. Por último, em 2015, ele criou a Yellow Solar Energy, uma das primeiras empresas do Brasil a oferecer uma opção de energia limpa e renovável a partir do sol, captada através da instalação de placas fotovoltaicas.

Lucas sempre trabalhou com o irmão dentro dessas empresas, mas precisou assumir mais responsabilidades agora no comando dos negócios.

Também muito determinado e competente, Lucas conta como Arão conquistou o sucesso com a consolidação de suas empresas, como pretende superar os desafios para dar continuidade aos projetos já iniciados por seu irmão e também o que aprendeu com ele nesses anos de convivência dentro das empresas.

O Minuto Arão começou a trabalhar muito cedo, aos 15 anos. Fale um pouco sobre essa característica dele. Sempre foi muito ambicioso e determinado em relação ao trabalho?
Lucas Bibe O Arão desde muito cedo sempre foi um sonhador visionário, sempre buscou evoluir dentro de qualquer lugar que tenha trabalhado. Há cartas escritas por ele à nossa mãe dizendo que um dia ele mudaria a vida dela e que com isso ela nunca mais passaria necessidade. Depois dessa promessa, começou a trabalhar desde muito cedo para que pudesse concretizar o que prometeu. Em uma de suas cartas ele enfatizou: “Será que tudo o que estou passando no futuro valerá a pena?” Não só valeu como também alcançou inúmeras conquistas em tão pouco tempo.

O Minuto Como surgiu a decisão de abrir sua própria empresa?
Lucas Bibe No início de 2007, a REVAP (Refinaria do Vale do Paraíba) entrou em processo de modernização de sua planta, e o Arão já trabalhava na área comercial em uma empresa do Rio Grande do Sul buscando novos contratos na parte de mão de obra qualificada em END’s. Seu objetivo era fechar um contrato que renderia uma comissão de 500mil reais. Ele conseguiu alcançar seu objetivo, fechou esse contrato com o maior consorcio que estava dentro da REVAP, porém sua remuneração e comissão de venda nunca foram pagas, pois ele fora dispensado da empresa onde trabalhava e recebeu somente seu salário do mês, que não era mais que R$ 1.000. Esse fato deu força para que ele entendesse que era melhor do que aquilo tudo e ao invés de mover uma ação trabalhista contra a empresa que o dispensara, preferiu abrir sua própria empresa e mostrar como uma pessoa com dignidade e honestidade poderia executar um trabalho diferenciado, sempre valorizando e honrando seus compromissos. Assim surgiu essa decisão de abrir a empresa.

O Minuto Fale um pouco sobre a BNC (Bibe Network & Consulting). O que faz, como funciona, qual era o objetivo do Arão com essa empresa?
Lucas Bibe A BNC hoje é uma das maiores empresas do país voltada para o controle da qualidade em obras de grande porte, sendo seu maior cliente as obras de ampliação, construção, modernização e paradas da Petrobrás. A BNC fiscaliza e realiza ensaios não destrutivos através de inspetores qualificados, garantindo desta forma a qualidade final do produto entregue aos nossos clientes. O objetivo do Arão ao fundar a BNC era fornecer aos seus clientes, uma prestação de serviços em forma de parceria, e não simplesmente a costumeira relação fornecedor/cliente. Ele sempre prezou pela pontualidade na entrega dos seus serviços fortalecendo os laços de parcerias douradas, e principalmente valorizando o capital humano.

O Minuto Em 2015 surgiu a Yellow Solar Energy. Como surgiu a ideia de abrir outra empresa sendo tão jovem e já tendo uma empresa consolidada como a BNC?
Lucas Bibe A Yellow Solar Energy surgiu em razão do desejo de contribuir para um ciclo sustentável de obtenção de recursos naturais e crescente demanda energética dos países em desenvolvimento, aliado ainda a uma grave crise hídrica que estava colocando em risco toda cadeia produtiva nacional. Diante desse desejo e cenário da época, não demorou muito para pensar em unir todos esses objetivos e criar uma empresa voltada ao segmento de viabilização de usinas e sistemas geradores de energia solar fotovoltaica.

O Minuto Você já trabalhava com Arão nessas empresas?
Lucas Bibe Sim, e acredito que eu tenha sido o funcionário dele que mais foi demitido e contratado por ele, pois eu realmente era o mais cobrado. Ele pedia para que eu fosse exemplo a ser seguido. Hoje agradeço por tudo o que sei e por ele ter me ensinado. Ele me ensinou no dia a dia de trabalho que o único lugar onde sucesso vem antes de trabalho é no dicionário.

O Minuto Como pretende seguir com as empresas daqui para frente?
Lucas Bibe Pretendo seguir ao pé da letra a receita deixada dia a dia pelo Arão, pois legados não são construídos sozinhos e sim com a participação de muitas pessoas, dessa forma, contamos com uma forte base de apoiadores, parceiros, amigos, sócios, e verdadeiros exemplos de seus braços direitos, como Melquisedec (Sócio BNC Consultoria), Glauber (Sócio BNC Instrumentação) e Milton (Sócio Yellow), que não medem esforços para atender bem nossos clientes. A missão mais difícil é ter o carisma, atenção, compreensão que ele tinha com todos ao seu redor. Podia ser desde a copeira até um diretor de empresa, o tratamento era o mesmo. Para tanto, retomei os estudos, me matriculei e estou cursando o 1º ano de administração de empresa. Também estou buscando ler todos seus livros e anotações para entender como ele pensava e agia, e o mais importante, ter o amor pelo trabalho que ele tinha.

O Minuto Como será enfrentar o mercado sem a presença do Arão, que idealizou tudo isso?
Lucas Bibe Acredito que será o maior desafio de minha vida, pois ele era não só um ótimo empresário, vendedor e administrador, ele era um amigo, ele sempre buscou a amizade de seus clientes antes de lhes oferecer qualquer tipo de produto. O carisma e alegria do Arão eram contagiantes. Quem o conheceu sabe como era gostoso estar perto dele. Ele tinha o dom de transformar o sonho em realidade no mundo dos negócios. Acredito que se eu conseguir chegar em 1/5 do que era o Arão e dar continuidade em seus sonhos e planos serei a pessoa mais grata do mundo por ter tido ele como professo. Mas como dito, temos pessoas que participaram de todo esse processo de crescimento das empresas e conhecem detalhadamente a operação dos negócios, essas pessoas continuam nas empresas em que meu irmão era dono, aderentes agora a um novo proposito, manter o legado por ele deixado.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale aqui
1
Olá, tudo bem !
No que posso te ajudar ?
Powered by