Bolsonaro cogita defensor do ‘Escola Sem Partido’ para Educação

Bolsonaro cogita defensor do ‘Escola Sem Partido’ para Educação

Pressionado pela bancada evangélica no Congresso Nacional, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) cogita nomear um defensor do projeto Escola Sem Partido para o Ministério da Educação. Nesta quinta-feira, Bolsonaro afirmou estar conversando com o procurador da República Guilherme Schelb, que em vídeos no YouTube prega contra a “ideologia de gênero” e já disse que “a pedofilia está em vias de ser legalizada”.

O nome de Schelb é citado depois de Bolsonaro recuar da indicação de Mozart Neves Ramos, diretor de inovação e articulação do Instituto Ayrton Senna. A pressão da chamada “bancada da Bíblia” levou o presidente eleito a desistir de Mozart, cuja indicação era dada como certa para ontem. O deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), um dos líderes desse grupo, manifestou insatisfação com a possibilidade de Mozart assumir o cargo ao futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

“Vou conversar hoje com o senhor Guilherme Schelb”, disse Bolsonaro ao chegar para reunião com os comandantes das Forças Armadas no Comando da Marinha, em Brasília. “A gente conversa para tomar decisão lá na frente. É um ministério importantíssimo.”

O presidente eleito disse que é na educação “que está o futuro do Brasil”. Afirmou que, apesar de o gasto com o setor ter dobrado no Brasil na última década e meia, a qualidade não melhorou na mesma proporção.

Sobre Mozart, que tem prevista para esta quinta-feira visita a Brasília para conversar, Bolsonaro afirmou ser “fake news” a informação de que ele o convidou para a pasta. “Converso com todo mundo. Não sei se ele vai estar em Brasília hoje. […] Se ele estiver, falo com ele”, afirmou.

Fonte: valor.com.br

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale aqui
1
Olá, tudo bem !
No que posso te ajudar ?
Powered by