Passo a passo para quem quer investir no mercado imobiliário

Passo a passo para quem quer investir no mercado imobiliário

Taxas mais baixas e segurança são motivos para aplicar dinheiro no setor

O mercado financeiro anda assustado com a desvalorização de vários setores da economia. É o momento em que investidores começam a procurar novas formas de lucrar que sejam mais seguras. Uma delas é o investimento no mercado imobiliário.

Atualmente, a taxa Selic – taxa básica de juros – está em um dos seus momentos mais baixos da história. Isso significa que o dinheiro rende menos no banco, mas bens como imóveis estão com preços mais interessantes.

“Imóvel sempre foi o investimento mais seguro, independentemente do momento econômico do país”, afirma o diretor-geral do Grupo Proeng Antônio Pereira Gonçalves.

De acordo com a análise de Índice FipeZap, os valores de imóveis residenciais à venda em Vitória cresceram 57% no período de julho de 2012 a dezembro de 2019. Já em Vila Velha, esse crescimento chegou a 42,83% no mesmo período. Nos últimos 12 meses, dentre as 16 capitais monitoradas pelo FipeZap, Vitória ficou em primeiro lugar entre as três cidades que apresentaram as maiores elevações de preço em 2019, obtendo um crescimento de 3,63%.

Nos dados referentes à locação de imóveis residenciais, a análise do índice FipeZap identificou em março uma alta nominal de 0,99%, a maior elevação mensal desde março de 2013. A expressiva variação do índice no último mês superou o resultado da inflação pelo IPCA/IBGE (+0,07%), impondo uma alta real de 0,92% no preço médio de locação de imóveis residenciais. Com base em dados de todas as 25 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap de Locação Residencial, o preço médio do aluguel encerrou o primeiro trimestre de 2020 em R$ 30,37/m².

 

Segundo o Índice FipeZap, a razão entre o preço médio de locação e o preço médio de venda dos imóveis é uma medida de rentabilidade (rental yield) para o investidor que opta em adquirir o imóvel com a finalidade de obter renda com aluguel ao longo do tempo. Nesse sentido, o indicador pode ser utilizado para avaliar a atratividade do mercado imobiliário em relação a outras opções disponíveis aos investidores a cada momento do tempo.

Com esses benefícios, apostar no mercado imobiliário é uma alternativa segura e rentável. Conheça as principais etapas para aplicar o seu dinheiro no setor.

Passo 1: Motivação

Escolher um imóvel para investir não é igual a escolher um imóvel para morar. Talvez as suas necessidades não sejam as mesmas que a maioria das pessoas procuram. Por isso, invista em algo que realmente vá render lucros. Nesse momento que o imóvel na planta já traz um enorme diferencial pois a valorização mínima gira entre 20 e 30% durante a construção.

Passo 2: Localização

A localização é o ponto crucial na hora de escolher o imóvel. Escolha vizinhanças requisitadas e bem equipadas. Imóvel sempre foi o investimento mais seguro, independente do momento econômico do país, quando gerido com um cuidado razoável e comprado dentro de uma localização de projeção de crescimento, é o investimento mais seguro do mundo. Portanto, a localização e o conceito do produto visando uma arquitetura contemporânea e uma conexão com o futuro são os fatores que farão perpetuar e valorizar ao longo do tempo.

Passo 3: Demanda

Após a escolha do local, pesquise o que é procurado por lá. São apartamentos de dois quartos? Precisa ter área de lazer? Quanto mais requisitos o seu investimento cumprir, mais rápido ele te dará lucro.

Passo 4: Construtora

Agora que você já escolheu o bairro e sabe o que os moradores do bairro buscam, é hora de escolher a construtora. Pesquise sobre a empresa e seus empreendimentos anteriores. Saiba se ela é confiável. Tente entrar em contato com clientes de empreendimentos já entregues pela construtora. E o mais importante, tenha em mente qual será o funding para que a construtora execute as obras.

Passo 5: Pagamento

Investir no setor não significa que é preciso ter todo o dinheiro do imóvel em mãos. Negocie com o banco da sua preferência ou até direto com a construtora. O financiamento é uma forma de pagamento que pode facilitar a aquisição do bem. Saiba que entre 20 e 30% você precisará pagar a construtora durante o período de obras. É muito importante observar a taxa de juros e / ou correção desse valor. Já 70 a 80% você pode financiar através de um banco a sua escolha ou o financiador do projeto. 

Fonte: G1

Receba atualizações do site em seu e-mail

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Fale aqui
1
Olá, tudo bem !
No que posso te ajudar ?
Powered by